Palavra, fundamento da adoração

Palavra, fundamento da adoração

Talvez nunca se falou em adoração como tem sido falado nos últimos tempos. Isso é extremamente valioso e importante para nós cristãos. Mas ao mesmo tempo em que o assunto ganha cada vez mais destaques nos cultos, livros e congressos, o significado profundo da adoração a Deus se dissolve em tantas coisas que têm mais a ver com o homem do que com Deus. Limitamos a nossa experiência de adoração a momentos, gestos, música e circunstâncias.

A adoração é uma resposta ao amor incondicional de Deus. Ela não tem origem nos nossos atos, mas sim em Deus, o autor de todas as coisas (Cl 1.16; Jo 1.1-3). Adoração é uma resposta de amor.

Em nossa vida de adoração, muitas vezes ficamos satisfeitos em declarar palavras de amor e devoção a Deus, em expressões corporais, levantando as nossas mãos, nos prostrando com o rosto ao chão, e tantas outras. Todas essas atitudes estão de acordo com as expressões de adoração na Bíblia, portanto são corretas e devemos praticá-las cada vez mais, porém, adoração tem uma raíz muito mais profunda que expressões corporais e palavras.

Jesus nos deu um ensinamento que não podemos deixar de lado. No evangelho de João, capítulo 14, no verso 23, Ele associa o amor à obediência. Se dizemos que O amamos, precisamos obedecer aos Seus mandamentos. Portanto, não existe adoração verdadeira se não existir observância dos mandamentos de Deus. Podemos cantar o dia inteiro, dançar, nos prostrar, gritar louvores a Deus, mas se não houver obediência, todas essas atitudes se tornam vazias.

O verdadeiro avivamento atinge a igreja quando esta se volta para a Palavra de Deus e a coloca no centro da vida, seja da comunidade cristã, seja individualmente. Precisamos de um avivamento bíblico, carecemos de uma paixão ardente pelas Sagradas Escrituras. Quando estamos com a mente e o coração repleto da Palavra Viva, nossa adoração fluirá naturalmente.

A verdade é que não conseguiremos não levantar as nossas mãos, ou deixar de cantar e exaltar Jesus quando formos atingidos pela revelação da majestade, da glória e da soberania do nosso Pai Celestial. Nossos cultos serão transformados, a igreja será cheia de vida, a santidade será a nossa marca e veremos a salvação poderosa de nosso Senhor Jesus Cristo sendo manifestada.

Soli Deo Gloria