Características do ministro

Características do ministro

Quando pensamos nas características que Deus busca em seus ministros, não podemos deixar de lado a pessoa de Davi. A Bíblia nos diz que ele foi o homem segundo o coração de Deus. Vamos analisar algumas características de Davi que o diferenciavam dos outros homens de seu tempo.

Podemos estudar e analisar e encontraremos muitas referências nos textos bíblicos que nos darão informações preciosas sobre o caráter de Davi, que fogem ao escopo deste texto. Quero analisar com vocês o texto de 1 Samuel 16, na ocasião em que Saul pede para chamar um bom músico para tocar para ele. No verso 18 um dos oficiais faz uma indicação ao rei: “Conheço um filho de Jessé, de Belém, que sabe tocar harpa. É um guerreiro valente, sabe falar bem, tem boa aparência e o Senhor está com ele” (1 Sm 16.18 – NVI).Podemos identificar nesta indicação do oficial de Saul cinco características relevantes e de certo modo cruciais para o desempenho do nosso serviço na obra do Senhor.

Em primeiro lugar, Davi era um bom músico. Essa informação é de extrema relevância para o rei Saul, pois era exatamente isso que ele havia solicitado. Davi podia ter muitas qualidades e talentos, mas se não fosse um bom músico, ele não poderia atender à necessidade de Saul. Isso nos traz um ensinamento muito importante: quando nos dispomos a algum tipo de tarefa, é necessário que sejamos bons naquilo que estamos nos propondo a fazer. Se eu me proponho a ser um músico na igreja, eu preciso saber música – parece óbvio, mas alguns não levam isso em consideração. Se me coloco à disposição do departamento infantil, eu preciso entender de conceitos pedagógicos. Se vou ensinar, preciso de capacitação retórica, organização de pensamento e didática. E isso se aplica a qualquer atividade que pretendemos realizar.

A segunda característica que podemos observar em Davi, é que ele era um guerreiro valente (em outra versão: forte e valente). Davi era corajoso. Aqueles que são chamados por Deus devem ser fortes e corajosos. (Js 1.6; 2 Tm 1.7). Precisamos ter coragem para enfrentarmos o pensamento dominante de nossa era; e precisamos também de ousadia para anunciarmos o verdadeiro Evangelho no meio de uma sociedade pluralista, mesmo que sejamos chamados de loucos, reacionários, ou sejamos perseguidos, como aconteceu com os nossos irmãos da igreja primitiva (At 4.29-31).

A terceira característica de Davi, era que ele sabia falar bem. Aqui neste ponto não quero me deter à capacidade de oratória, mas sim às palavras que estavam sempre nos lábios de Davi. Basta atentarmos aos salmos escritos por ele, bem como em vários episódios de sua história narrados na Bíblia. Davi dava muita importância para a Palavra de Deus em sua vida. O Salmo 1 argumenta que feliz é o homem que medita na Lei do Senhor de dia e de noite. Então podemos lembrar do que Jesus disse: “Pois a boca fala do que está cheio o coração”, que está registrado em Mateus 12.34. Que saibamos, como Davi, falar bem, falar sobre os preceitos de Deus e ter nossos pensamentos repletos deles.

A quarta característica era sua bela aparência. Nos dias de hoje, quando falamos em boa aparência, logo nos vem à mente boas roupas, corte de cabelo moderno, um corpo nos padrões de beleza de nossa época, porém quero pensar aqui em outro tipo de boa aparência. O Salmo 34.5 nos fala sobre um rosto que reflete o brilho de Deus, um rosto iluminado que resplandece a alegria da presença do Pai. Podemos ver também um rosto iluminado pela glória de Deus, que todos puderam perceber em Moisés (Ex 34.29-35). Outro episódio em que podemos ver uma percepção diferenciada na aparência de alguém está no livro dos Atos dos Apóstolos, quando Estevão está falando diante do Sinédrio, e aqueles homens viram que seu rosto parecia o de um anjo (At 6.15). Em ambos os casos o contato com a presença de Deus, o relacionamento com o Espírito Santo e a proximidade com a Palavra de Deus. Que andemos na plenitude do Espírito Santo e na observância e paixão pelas Sagradas Escrituras para que resplandeçamos no meio das trevas.

A quinta e última característica e a mais importante, era que o Senhor era com ele. Esse era o fator responsável por todo o desfecho da história de Davi. Ele enfrentou Golias porque o Senhor era com ele (1 Sm 17.45). Davi se tornou o maior rei de Israel porque sabia que a presença de Deus era o seu maior tesouro (Sl 27.4; 42.1; 51.11). Precisamos viver com esta mesma consciência, que o sustento da nossa vida está em Deus (Hb 1.3), que existimos, vivemos e nos movemos Nele (At 17.28). Que a presença preciosa de nosso Senhor Jesus Cristo precisa ocupar cada pedaço do nosso ser.

Com essas características, que não pertencem a nós, mas vêm do Senhor, porque tudo que é bom vem do Pai das Luzes (Tg 1.17), podemos servir a Igreja de Cristo, edificando os santos. Que o Senhor com sua graça preciosa nos molde de acordo com o Seu bom propósito.